Nossa história

Confraternização de fim-de-ano-2015

Confraternização de fim-de-ano-2015

Confraternização de fim-de-ano-2015

Confraternização de fim-de-ano-2015

A SEF foi fundada no dia 4 de Setembro de 1980.

Ao lado de alguns amigos idealistas que frequentavam uma das reuniões que coordenava na antiga Federação Espírita do Estado do Rio de Janeiro (FEERJ), Raul Teixeira, propôs a criação da SEF, atendendo às recomendações do seu guia espiritual, o espírito Camilo, alma de longa data associada ao coração do médium.

No início, Raul tinha dúvidas quanto a criar uma nova Casa Espírita, embora seu benfeitor lhe reiterasse a recomendação de maneiras diferentes, em diversas ocasiões. Não lhe faltava a devida coragem, porém meditava quanto à gravidade que significava criar uma Instituição Espírita fiel aos princípios de Allan Kardec.

Suas últimas resistências foram vencidas e as dúvidas sanadas, quando estando em Belo Horizonte, hospedado na mesma residência em que se encontrava o conhecido orador espírita Divaldo Pereira Franco, este confirmou a tarefa que lhe estava ainda reservada, que se associaria à já existente da oratória espírita, afirmando:

“Trago-lhe um recado de Joanna [referência ao espírito Joanna de Ângelis]. Diz ela que já é chegado o momento de você reunir um grupo de pessoas e iniciar um grupo de trabalhos, a formação de uma célula de divulgação com aqueles que são afins com a sua alma. É necessário que você organize um grupo de estudos do Evangelho, para que as criaturas afinadas com o seu coração possam aparecer. É necessário, Raul, que você cante a mensagem da Doutrina Espírita, para que as almas irmãs ouçam o seu cantar, se aproximem, dando ensejo à formação futura de uma célula espírita.” (SAID, Cezar Braga. Raul Teixeira, um homem no mundo: 40 anos de oratória espírita. Rio de Janeiro, Editora Fráter Livros Espíritas, 2008)

No ano seguinte, em 1978, o jovem pregador iniciava as atividades na FEERJ com uma reunião de palestras e passes, às terças-feiras. Motivadas pela divulgação, as pessoas foram chegando, e ali se estabeleciam os vínculos com aqueles que iriam compor a nova sociedade espírita.

As atividades foram iniciadas em um imóvel alugado, no centro de Niterói. Era uma pequena sala que abrigava todas as reuniões. Com o crescimento do número de frequentadores e a ampliação dos trabalhos, tornou-se necessário buscar um outro local. Até a aquisição da sede própria, que hoje abriga a Instituição, e a mudança em definitivo, em 1990, a SEF passou por mais dois imóveis alugados.

Com o tempo, o grupo foi crescendo. Alguns se foram e outros chegaram, e, na atualidade, a SEF conta com cerca de 200 voluntários que atuam na sede, em tarefas doutrinárias espíritas e assistenciais, e no Remanso Fraterno, obra social da Instituição.

Maiores detalhes dessa história poderão ser encontrados na obra O Chamado dos Irmãos de Luz – Raul Teixeira, Vida e Obra, de autoria de Osvaldo Esteves Farias, editada pela Editora Fráter Livros Espíritas, em 2008.

Powered by themekiller.com